sábado, 27 de outubro de 2012

GASTRONOMIA PORTUGUESA- EMPORIUM DO BACALHAU


Boa tarde, amigos.                                  
 
 
Ontem à noite, fomos experimentar a gastronomia de um restaurante que tem sido motivo de comentários elogiosos. Como o bacalhau é o meu prato predileto e o estabelecimento, aberto em abril deste ano, é especializado na culinária portuguesa, aceitei, de bom grado, convite do amigo Borges,  para um encontro ali, reunindo  magistrados aposentados, (Rua Emilio Ribas, n. 1.137, Cambuí). Rever velhos amigos da Magistratura, degustando um belo prato de bacalhau ou de frutos do mar, regado a vinho branco ou tinto, ou cerveja,  é programa duplamente agradável. O Restaurante Emporium do Bacalhau (não confundir com Emporio do Bacalhau que é só empório mesmo e fica em São Bernardo do Campo) se propõe a criar, no interior de São Paulo, um centro de gastronomia realmente especial.  Utilizando o prédio onde funcionou, até recentemente, o Olivetto Bar &  Mar, a casa pertence ao empresário Pedro Serafim, dono do Oliveto restaurante, que também é referência em gastronomia na cidade de Campinas. A minha expectativa não só se confirmou, como foi superada, em todos os itens. O estabelecimento é agradável e extremamente confortável (imagem de sua fachada acima emprestada do site www.clubgastonomia.com.br), com um serviço competente e atento (o que tem sido raro na generalidade dos casos) e pratos com produtos de primeiríssima linha, preparados com esmero e qualidade. O carro chefe é o bacalhau mesmo, em inúmeras versões, como se vê em Portugal. Na imagem abaixo o bacalhau assado no próprio molho de alho, salsinha e limão (foto vejasp.abril.com.br). Destaque também para a versão do pescado confitado em azeite assado com batata, cebola, tomate e alho, ao preço de R$59,00, em prato individual. Várias entradas interessantes, incluindo o indefectível bolinho de bacalhau, sempre uma delícia. Mas para quem prefere frutos do mar há uma infinidade de opções, incluindo uma saborosa salada de polvo. O lombo de bacalhau assado coberto por cebola caramelizada e queijo português Serra da Estrela derretido é outra dica interessante. O prato é servido com arroz cremoso de brócolis e alho frito e custa R$69,00. A carta de vinhos oferece mais de 200 rótulos, com destaque para os vinhos portugueses produzidos na região do Alentejo . O restaurante funciona de 2ª a sábado, para almoço e jantar,  das 11 ,30 às 15,00 horas.  De 2ª. a 5ª. feira, jantar das 19,00 à meia-noite. Ás sextas  e sábados, jantar até a 1,00 hora, e,  no domingo, apenas almoço até 16,00 horas. O site www.emporiumdobacalhau.com.br pode ser acessado mas está sendo ainda elaborado e tem poucas informações.
 
 
Se você é amante de frutos do mar e de bacalhau. Se gosta da gastronomia portuguesa em geral. Se quer ir a um lugar gostoso e aconchegante seja para reunir amigos, seja para tratar de negócios ou para namorar simplesmente, não deixe de ir. Imperdível.

 

Até amanhã.

 

P.S. (1) Eventualmente a casa apresenta a chamada “Noite do Fado”, em que os clientes podem comer e beber vendo e ouvindo a  clássica música portuguesa, imortalizada pela diva Amália Rodrigues

 

P.S. (2) Emporio Santa Terezinha, no Shopping D. Pedro, Pão de Açúcar – Cambuí, são estabelecimentos em que se pode encontrar ofertas de bacalhau de boa qualidade aqui em Campinas. Outra opção, para quem vai a São Paulo sempre, é adquirir o produto no velho Mercadão, próximo da 25 de Março.

 

P.S. (3) Além do tradicional bolinho de bacalhau, o Emporium do Bacalhau também oferece, como entrada, o pastel de bacalhau.

 

 

 

 

terça-feira, 23 de outubro de 2012

TEATRO DE COMÉDIA - TOC TOC

Boa noite amigos.
Na minha mocidade, lembro-me de uma bela música de autoria dos irmãos Flávio e Celso Cavalcante, que falava sobre Manias. “Dentre as manias que eu tenho/ uma é gostar de você. Mania é coisa que a gente tem/ mas não sabe porque/ Mania de querer bem/Às vezes de falar mal/ Mania de só deitar/depois de ler o jornal”. E vai por aí afora. Pois bem, está em cartaz no teatro Amil do Shopping Dom Pedro aqui em Campinas a comédia dirigida pelo talentoso diretor Alexandre Reinecke, e que já foi vista por mais de 300.000 pessoas desde a sua estréia em 2.008, chamada TOC TOC. Escrita pelo consagrado escritor francês Lauren Baffie, e exibida com absoluto sucesso no Palis Royal em Paris,  a tradução brasileira é de Clara Carvalho.  O TOC é de transtorno obsessivo compulsivo, mal  que acomete grande parte da população mundial e se caracteriza por determinadas e exacerbadas manias.  A peça se passa na ante-sala de um psiquiatra, reunindo pacientes que apresentam várias compulsões, e ali interagem, decidindo, pela suposta demora do profissional no atendimento, a realizar uma terapia em grupo.  No elenco, Ariel Moshe, Andréa Mattar, Didio Perini, Gustavo Vaz, Carolina Parra, Maria Helena  Chira e Sandra Pera, irmã de Marília Pera (é impressionante como ambas se parecem). O texto é engraçadíssimo, os atores ótimos, e o resultado é de uma comédia leve e de categoria, uma das melhores dos últimos tempos, na opinião também da crítica especializada que, no caso, se harmoniza com a opinião do  público que tem respondido, com entusiasmo, ao chamamento, para o espetáculo. Temática  boa para teatro, promete ter a mesma vida longa de comédias consagradas como Bonifácio Bilhões, Trair e Coçar é Só Começar e Os Mistérios de Irma Vap,só para citar algumas de vida longeva e múltiplas encenações.  A peça estará na cidade por mais duas semanas, às sextas-feiras e sábados, às 21,00 horas e aos domingos, às 19,00 horas. Não deixe de ver.
Até amanhã amigos.
P.S. (1) Flávio Cavalcante era jornalista e compositor e tinha, nos anos 70, um programa chamado "Um Instante Maestro". Reunindo um júri com críticos consagrados da música popular brasileira apresentava os lançamentos musicais de sucesso e os criticava, fossem quais fossem os compositores, elogiando-os ou "descendo o pau", conforme o caso. Se considerasse ruim  a obra,  quebrava o disco, no ar;
P.S. (2) A compulsão é um comportamento consciente e repetitivo como o ato de lavar as mãos ou tomar banho repetidamente, conferir reiteradamente se esqueceu algo como uma torneira aberta, o gás de cozinha aberto, ou portas sem trancar. Para que esses comportamentos sejam considerados compulsivos, é necessário, porém, que ocorram com uma frequência muito grande, bem acima do necessário diante de qualquer padrão de avaliação.
 

domingo, 21 de outubro de 2012

CINEMA/DVD - PRIMEIRO DA CLASSE

Boa noite amigos,
Com direção de Peter Werner (Como Estrelas na Terra – Toda Criança é Especial), assisti ontem à noite ao filme norte-americano,  Front of the Class (2.008), traduzido no Brasil para Primeiro da Classe. Trata-se de um drama,  com roteiro adaptado do livro biográfico de Brad Cohen e Lisa Wysocky, que  conta a história de Cohen ( James ou Jimmy Wolk),  que desde os seis (6) anos de idade é acometido da chamada Síndrome de Tourette, também conhecida por SGT ou ST e que consiste numa desordem neurológica ou neuroquímica que provoca no portador espasmos, tiques e vocalizações que se repetem, não podem ser evitadas, e mudam de intensidade. Por causa dos ruídos provocados pela síndrome, Cohen sofre restrições de freqüência a certos locais públicos como cinemas, cultos etc. e grande preconceito por aqueles que ignoram a patologia, acreditando que os ruídos são propositais e impertinentes.  Apoiado pela mãe e pelo irmão mais novo, e só posteriormente pelo pai, com quem tem problemas justamente por causa da ignorância e vergonha dele relativamente à  síndrome, Cohen  cursa Educação e,  com o diploma em  licenciatura,  sonha em lecionar para crianças. Baseado em história real o roteiro e a direção conseguem dar um tratamento delicado e terno ao drama, contrastando a dificuldade de aceitação de  Cohen, pela mesma sociedade que mantém  um discurso que apregoa a inclusão social dos deficientes de qualquer espécie. Por outro lado, a biografia é uma lição de vida e de perseverança do portador,   para quem nenhuma dificuldade deve servir para afastar o sonho. Não está mais no circuito comercial, mas pode ser encontrado em vídeos-locadoras no formato de DVD ou Blu-Ray.  Para toda a família e todas as idades. Não deixe de ver.
Até amanhã.
P.S. (1) A Síndrome de Tourette acomete preponderantemente as pessoas do sexo masculino e não existe atualmente cura para a desordem que ela provoca;
P.S. (2) A imagem da coluna de hoje foi emprestada do blogcomentafilmes.blogspot.com e mostra o ator Jimmy Wolk e o verdadeiro Brad Cohen, lado a lado, da esquerda para a direita.
P.S. (3) James ou Jimmy Wolk integra o Conselho de Administração da Fundação Cohen, instituída para apoio aos portadores da Síndrome de Tourette.
 
 

sábado, 20 de outubro de 2012

AVENIDA BRASIL - FIM DE NOVELA

Boa noite amigos,

O Brasil parou para ver o capítulo final da novela Avenida Brasil (TV Globo, 21,00 horas). A trama de João Emanuel Carneiro repetiu o estrondoso sucesso de sua primeira novela, A Favorita, que a mesma emissora exibiu em 2.008/2.009. O Ibope registrou, durante a exibição do capítulo, a média absoluta de 50,9, e de 72%, considerando o número de aparelhos ligados no horário, a maior audiência da Globo no ano, superando a final da Taça Libertadores entre Corinthians e Boca Juniors. Vários aspectos explicam esse sucesso fenomenal. Um deles foi a ousadia do autor experimentando  um roteiro diferente do habitual consagrado, ou seja, sem mistérios para o espectador, mas apenas para os outros personagens. Ao espectador apenas a expectativa de "se" e "quando" as vítimas vão descobrir quais são os bandidos reais.  Assim foi com o simpático Tufão (Murílio Benício), um craque de futebol aposentado que, apesar de ter ficado rico, preferiu construir uma mansão no  hipotético bairro do Divino, na zona norte do Rio de Janeiro e ali trazer para morar e  sustentar,  toda a família.  Essa foi a tônica da telenovela que o autor, no entanto, abandonou nos últimos capítulos, quando resolveu criar um bobo mistério a respeito de quem seria o autor da morte de Max (Marcello Novaes).  O outro ingrediente foi eleger, como cenário principal da trama, a vida que se leva nos subúrbios da Cidade Maravilhosa, onde não existe praia, nem arranha-céus, mas botecos e lojas, entremeados às casas e onde as pessoas se conhecem, se solidarizam, fazem fofoca, freqüentam o único e mesmo clube e falam alto, jogam sinuca e tomam cerveja. A família de Tufão, graças ao perfil traçado pelo autor e o talento dos atores que viveram os personagens, conquistou o público e a crítica. Gente comum, que tem dificuldades de lidar com talheres, pratos elegantes em que se misturam sabores doces e salgados, fala alto e ao mesmo tempo, que chora, que brinca, joga baralho, etc. O elenco não podia ser melhor, desde a equipe infantil até os mais velhos e experimentados atores, como Juca de Oliveira (Santiago), Vera Holtz (mãe Lucinda), Leleco (Marcos Caruso) e Muricy (Eliane Giardini). Os papéis mais marcantes, porém, em razão da força de seus personagens, foram os das atrizes Débora Falabella, que viveu Nina ou Rita, uma jovem com deliberado desejo de vingança de sua madrasta Carminha, e  Adriana Estevez, exatamente a madrasta má e traiçoeira, Carminha. O desempenho extraordinário de Adriana foi um dos pontos altos da novela. Eu próprio, confesso que nunca considerei Adriana uma atriz de primeira linha para dramas ou tragédias. Tiro o chapéu, no entanto,  para o seu irreparável trabalho nessa novela, seguramente, o  mais importante personagem de sua vida artística na televisão. Para compensar a dramaticidade dos fatos envolvendo a simpática família de Tufão, o autor criou dois outros núcleos. Num deles, o empresário Cadinho (Alexandre Borges) é um polígamo, que vive com três mulheres, Alexia (Carolina Ferraz), Verônica (Débora Block) e Noêmia  (Camila Morgado) sem que uma saiba da existência da outra, até certo ponto da novela,  mas o malandro termina casando-se com as três. – Eu vos declaro marido e mulheres, sentencia o celebrante, em tom jocoso. No outro, uma jovem bela e desfrutável,  Suelen, (Isis Valverde), se casa com um jogador de futebol de um clube da segunda divisão, cuja preferência sexual por mulheres é duvidosa, mas acaba propondo e vivendo no centro de  um triângulo amoroso consensual, com o ex-marido, Roni  (Daniel Rocha Azevedo) e  seu amigo, Leandro (Thiago Martins). O ritmo imprimido à trama também foi importante para explicar o sucesso. Nada de capítulos longos, sem emoção para o espectador. Ao contrário, os acontecimentos inusitados e as soluções encontradas figuravam como rotina nos capítulos medianos, para prender o espectador. Tudo perfeito e a gosto do público. O ator Murilo Benício foi foco de  uma campanha no facebook chamada “Abre o olho Tufão”, para alertar o marido sobre as traições e falcatruas de sua mulher Carminha.
Nós nos acostumamos a ver toda essa gente, todas as noites, em casa. Agora a novela acabou. Mas o público vai sentir saudades de Tufão e Cia.






Até amanhã.

P.S. (1) O autor resolveu humanizar a personagem Carminha no último capítulo. Ela evita o assassinato de sua rival Nina e de seu ex-marido, Tufão, salvando, assim, a vida deles. Emanuel explicou que muitas vezes sentiu raiva de Nina executando trechos de sua vingança e em outras ocasiões chegou a simpatizar-se com a megera Carminha, quando esta soltava alguma afirmação mais espirituosa.

P.S. (2)  As imagens da coluna de hoje foram emprestadas, respectivamente: de Adriana Estevez (Carminha) do site pekdek.com; de Marcos Caruso (Leleco) de mdemulher.abril.com.br; de Eliane Giardini (Muricy) de listas.terra.com.br e de Alexandre Borges (Cadinho) do site tv.globo.com.



sexta-feira, 19 de outubro de 2012

CRAQUES DA BOLA - MESSI, KAKÁ, NEYMAR E BRUNO MENDES

Boa noite amigos,
Leonel Messi tem sido o grande comandante  da vitoriosa campanha de classificação da Argentina para o Mundial de 2.014, no Brasil. Sem o principal adversário entre as equipes sul-americanas (o anfitrião está pré-classificado por sediar a copa, e aproveitando o tempo para amistosos na Europa),  a Seleção Argentina não tem encontrado dificuldades em bater seus adversários e se manter na ponta da tabela. O que chama a atenção é   a qualidade e o talento indiscutíveis do meia do Barcelona, forjado, como se sabe, desde o juvenil, no futebol espanhol. Messi sempre despertou a desconfiança dos nossos estimados vizinhos por não praticar quase nunca, na seleção de seu país,  o grande futebol que joga na equipe catalã e que o levou, por  três vezes consecutivas,à conquista do prêmio do Jogador do Ano da FIFA. A história agora parece ter mudado. As partidas que Messi fez contra o Uruguai e contra o Chile, primorosas, diga-se de passagem, revelam que o atleta está reconciliado com a Seleção Argentina, o que reforça – e em muito – a condição da Celeste de uma das favoritas ao título,  na Copa do Mundo de 2.014.
 
Acabou há pouco o clássico entre Vasco da Gama e Botafogo no Rio de Janeiro. E o fogão virou para cima do Vasco no último minuto com um gol sabe que quem? De Bruno Mendes, o jovem centroavante bugrino, vendido recentemente pela Diretoria do Guarani. Bruno já havia marcado o gol de empate do Botafogo, também nos descontos, no último domingo, em pleno Estádio Olímpico, calando a torcida do favorito Grêmio, que já comemorava mais uma vitória e a aproximação na tabela, para os líderes, Atlético Mineiro e Fluminense. Bruno marcou também o primeiro gol hoje, assinalando, portanto, três gols em dois jogos. Nada mal para quem está chegando à equipe agora.  O Bugre bem que poderia ter segurado um pouco mais o atleta, ao menos para conseguir vendê-lo por um valor maior do que aquele pelo qual foi negociado. Mas......
 
Compelido a prestar contas das últimas negociações envolvendo jovens atletas de base, o Presidente do Bugre, Marcelo Mingone, declarou que o valor da venda do centroavante Bruno Mendes foi de pouco mais de sete milhões de reais, dos quais 40% apenas ficaram com o Guarani. Uma bagatela, para um atleta jovem considerado  o novo “Careca”.
 
É intrigante a entrevista que o técnico Oswaldo de Oliveira acaba de conceder, após a vitória no clássico no Engenhão. Elogiou  Bruno Mendes e reconheceu que ele fez a diferença tanto no jogo de hoje, quanto no de domingo passado em Porto Alegre. Declarou, no entanto, que o atleta chegou ao Rio sem boas condições  e precisou de um trabalho de recuperação no  departamento médico do Botafogo,  para entrar em campo. Com a palavra o Departamento Médico do Guarani que precisa explicar o que acontece ali, com tantas contusões. O que falta: competência? Equipamentos modernos e adequados? Dedicação e interesse dos atletas? Ou se trata apenas de coincidências infelizes?
 
Mais um golaço de Neymar, o segundo do Santos no empate, na Vila Belmiro, ontem, contra o Atlético Mineiro em 2 a 2. O garoto jogou pela Seleção na terça feira,  na Europa,  e 24 horas depois, já estava escalado e jogando pela sua equipe no Campeonato Brasileiro. Tudo certo, é jovem, tem saúde e disposição. E, sobretudo, dois outros requisitos fundamentais ao sucesso: talento indiscutível e prazer em jogar futebol.
 
Importantíssima a magra vitória do Palmeiras sobre o Bahia na quarta-feira, pelo placar de 1 a 0, em Salvador. Além dos três preciosos pontos, que renovam as esperanças da equipe de escapar do rebaixamento, o que não será fácil, nem sequer lógico a esta altura, foi obtido sobre a equipe que era e é a primeira fora da zona de rebaixamento, o que reduziu de nove para seis pontos a distância para o abandono da zona da morte.
 
A Seleção Brasileira surpreendeu pelo menos no jogo contra o Japão, na terça-feira. O adversário, se não era tradicional e de primeira linha, estava muito mais credenciado do que os últimos adversários, como o Iraque, por exemplo. Por isso a expectativa é de que o jogo seria mais duro e difícil. Não foi. E não foi, diga-se a bem da Justiça, muito mais pelo bom futebol do Brasil do que pela fragilidade do Japão. Mais uma vez o trio Kaká-Neymar-Ruck funcionou bem, especialmente na puxada do contra-ataque. Seria bom se Mano Menezes pudesse contar com Kaká em boa forma e voltando a jogar o vistoso futebol de outros tempos. Tomara!
 
Até amanhã amigos.
 
P.S. (1) As imagens de hoje são dos atacantes Bruno Mendes, agora no Botafogo e de Hulk, atacante do Porto, e da seleção brasileira,  recentemente vendido ao Zenit em transação estimada em 60 milhões de euros, o equivalente a R$155  milhões de reais. Foram emprestadas dos sites globoesporte.globo.com e abola.pt., respectivamente.
 

terça-feira, 16 de outubro de 2012

ELEIÇÕES E REFORMA POLÍTICA


Boa noite amigos,

O editorial de hoje do jornal "Correio Popular" de Campinas trata do processo eleitoral no Brasil e mostra, com propriedade, as inconsistências da legislação, diante de uma realidade completamente diversa e que desafia, mais do que nunca, a necessidade de uma reforma eleitoral de profundidade. Nos meus 60 anos, vivi muitas eleições no Brasil e, principalmente, longo período de ausência delas, a justificar a minha profunda consciência de que o exercício do voto é, ainda, a forma mais preciosa do exercício da democracia. Mas não posso entender o voto como obrigação, como forma compulsória de levar o eleitor às urnas, de fazer com que ele ganhe consciência cívica de que esse é um direito importante. Como afirma o editorialista, o voto facultativo seria, em princípio, uma forma de qualificar a democracia, mas isso se faz pela educação capaz de desenvolver um senso crítico de que é preciso participar e de como participar para qualificar e legitimar o processo democrático. Outra coisa distante de nossa realidade é o sistema proporcional com os coeficientes eleitorais que beneficiam a estrutura ideológica dos partidos, em detrimento de pessoas, o que nunca funcionou no país. Os partidos, no Brasil, ainda são meras agremiações políticas,  criados, transformados e extintos ao sabor dos interesses pessoais de políticos mais ou menos consagrados na sua arte.  Converteram-se, na prática,  em um grande balcão de negócios, como assevera o editorial, com boa dose de razão. Exemplos podem ser citados à exaustão. Em suma, a reforma política, tanto quanto a reforma tributária e algumas outras reformas, conquanto relegadas ao esquecimento, precisam voltar à pauta do Congresso Nacional. A Lei da Ficha Limpa e o julgamento histórico do Supremo Tribunal Federal relativo à  compra de votos de parlamentares de vários partidos para prestigiar os projetos do governo Lula, mostram que já não é possível adiar a mudança.

RAPIDINHAS.

P.S. (1)  O número de votos em branco e nulos em Campinas, de cerca de 30%, superou a votação do segundo candidato mais votado no primeiro turno. É um dado emblemático a justificar a desesperança de muitos eleitores quanto à efetividade das promessa eleitorais  e o protesto contra o voto obrigatório;

P.S. (2) “É preciso avançar em uma ampla reforma política que vem sendo usada há décadas e está nas mãos justamente de quem não tem  o menor interesse em mudar as regras do jogo” (Trecho do Editorial de hoje do Correio Popular);

P.S. (3) Ao contrário do que fizeram os Magistrados de 1ª. Instância e dos Tribunais Regionais, que aplicaram com rigor a Lei da Ficha Limpa e em alguns casos se recusaram em examinar a existência ou não dos requisitos legais para a impugnação de candidaturas, alguns políticos, impedidos de participar do pleito por decisão judicial, conseguiram, de última hora, substituir-se por alguém próximo, inclusive por mulher ou filho. E eles foram eleitos, numa clarividência de que a maioria dos eleitores quis mesmo votar no candidato impugnado. Algo para profunda reflexão, sem dúvida;

P.S. (4). A primeira foto da coluna de hoje retrata a bela família William, Priscila e Camilo, no casamento da prima de Priscila, Denise Tafarello, no mês passado, na bucólica cidade de Analândia, uma Estância Climática próxima de São Carlos. William e  Priscila se casaram na Itália, onde residiam (ele é italiano e ela brasileira). Atualmente estão residindo no Brasil. A segunda foto, colhida na mesma ocasião,  é do irmão de Denise, o advogado criminalista  Rogério Taffarello e da namorada, a bela e simpática Vivian;

P.S. (5) Ponto muito positivo para a Emdec - Empresa Municipal de  Desenvolvimento de Campinas, que já licitou e  implantou em vários pontos da cidade, os táxis destinados ao transporte de deficientes físicos ou pessoas que,  mesmo episodicamente, têm restrição para ampla locomoção. No ponto do Cambuí, por exemplo, ao lado do Regatas e da Padaria Romana, há  três deles (vide foto abaixo). Os escolhidos são veículos da marca Fiat, modelo Doblò, com porta malas imensos,  adaptados para o transporte dessas pessoas, com segurança e conforto.   

 

 Até amanhã, amigos.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

HOMENAGEM AO DR. BENEDICTO JORGE FARAH - OS QUE FIZERAM E FAZEM A DIFERENÇA

Caros amigos,
O mundo se divide entre aquelas pessoas que estão aqui para serem servidas, que se queixam de tudo, que não fazem nada em benefício da comunidade ou da sociedade, e aqueles, do outro pólo extremo,  cuja missão é servir,  transmitindo alegria, esperança, amor e especialmente sabedoria, amizade e solidariedade. O Doutor Benedicto Jorge Farah foi uma dessas pessoas raras, com quem a gente gosta de conversar, brincar e estar junto. Lamento que o nosso relacionamento  e a nossa convivência tenham se estreitado bastante apenas nos últimos anos de sua saudosa passagem por este mundo. Mas valeu, e valeu muito. A sua morte, pouco tempo após a  compulsória e impiedosa aposentadoria, foi muita sentida no seio de seus familiares, sua legião de amigos, da colônia sírio-libanesa, do meio jurídico em geral  e de toda a comunidade de São Paulo, Campinas e de sua inesquecível Socorro, que a gente chamava de “Help” para mexer com ele. Por iniciativa de outro querido patrício, o Desembargador Euvaldo Chaib Filho e imediata adesão do Doutor Luis Antonio Alves Torrano, Diretor do Fórum da Cidade Judiciária de Campinas, estimado companheiro de magistratura e de docência, contando ainda com a aprovação unânime de seus colegas, de advogados, de Promotores e da comunidade em geral, o Tribunal de Justiça de São Paulo, houve por bem atribuir à Sala do Tribunal do Júri do Fórum da Cidade Judiciária de Campinas, o nome honrado do Desembargador, Farah. Foi uma homenagem justa  e tocante. No discurso de saudação,  o Desembargador Dimas Thomas Borelli Junior,  focalizou, com competência,  sensibilidade, e sobretudo de forma descontraída e engraçada, o  grande homem que era Farah como pai, marido, amigo e  Magistrado. Profundo conhecedor da língua pátria e com invejável cultura geral, Dimas agradou a todos os presentes e o tom descontraído lembrou menos a formalidade de um discurso, e muito mais uma retrospectiva saudosa  do perfil  de Farah. Em nome da família, composta da esposa, Dna. Maria José Batistella Farah (Zeza para os amigos), dos filhos Sílvia Cristina, Ana Paula, José Henrique, Carlos Eduardo  e Luis Roberto, do genro, Wilson, das  noras, Carolina e Laís,  e dos netos, Sofia, Bárbara e Thiago,   agradeceu emocionado a homenagem, o filho e amigo,  Dr. José Henrique Farah (foto abaixo). Muita gente querida por lá.
 
(O genro Wilson, a filha Silvia Cristina e os netos Thiago e Sofia)
 
 
 
 
 
Até amanhã amigos.
 
Descerramento da placa com o nome do Desembargador na entrada do Salão do Júri do Fórum da Cidade Judiciária de Campinas. Na foto, à direita,  a viúva Dona Zeza, o Desembargador Euvaldo Chaib Filho, idealizador da homenagem e o Desembargador Aposentado, Caio Canguçu de Almeida. Do lado esquerdo, o Desembargador Ivan Sartori, Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. 
 
 
 
 
 
P.S. (1) Numa inesquecível manhã de sábado, eu e Farah na sua ampla sala de sua receptiva casa, a propósito de conversa sobre inúmeros assuntos variados, não sei porque lembramos do grande compositor gaúcho,  Lupiscinio Rodrigues. Não resistimos e começamos a cantar. De Vingança a  Carteiro (sucesso imortal na voz de inconfundível sotaque paulistano de Isaurinha Garcia). De Castigo a Nervos de Aço.  Farah, com incrível memória, sabia "de cor e salteado" as letras elegantes e bem escritas do compositor. E entoava os graves com o entusiamo de um tenor. Momento imperdível, dentre tantos outros que desfrutei na sua agradável companhia;
P.S. (2) Lupiscínio Rodrigues é o compositor do Hino do Grêmio, um dos hinos mais bonitos  dentre todos os dos clubes brasileiros e que começa assim, lembram-se?: “Até a pé nós iremos. Para o que der e vier. Mas o certo é que nós estaremos. Com o Grêmio onde o Grêmio estiver.” ;
P.S. (3) A imagem radiante do querido Farah, em seu gabinete de trabalho em São Paulo e   que abre esta coluna hoje foi fornecida por minha filha, Samira, que foi assessora e fã incondicional  do Desembargador, no Tribunal de Justiça de São Paulo;
P.S. (4) As fotos da homenagem foram fornecidas por Ana Paula Farah, filha do Desembargador, nossa querida Paulinha;
P.S. (5) O Dr. Benedicto Farah foi durante muitos anos, antes de seu acesso ao cargo de Desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, Juiz de Vara de Família em São Paulo. E como Magistrado, nesta área sensível do relacionamento humano, Farah serviu, e muito bem, graças à sua experiência e sensibilidade, os seus  jurisdicionados;
P.S. (6) Farah era torcedor apaixonado do Palmeiras e da Ponte Preta. A Macaca era, porém, a sua principal paixão, desde que, jovem, veio para Campinas estudar e trabalhar. Como ele sabia que eu era bugrino, um dos assuntos de nossas conversas era o futebol de Campinas. Quando acontecia derbi e a vitória era do Bugre ele não se fazia de rogado. Ligava e dava os parabéns. O mesmo fazia eu no caso de vitória da Ponte. Mas, no fundo, no fundo, a gente tava era com raiva. Não do amigo, é claro.Mas da vitória de nosso mais tradicional adversário, ou da derrota de nosso time do coração, tanto faz.
Abaixo, A esposa do Desembargador, Maria José Batistella Farah,  nossa estimada "Zeza". Ao lado, o filho, o advogado e professor, Dr. José Henrique Farah, agradecendo a homenagem prestada ao pai.
 

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

FICHA LIMPA E ELEIÇÕES MUNICIPAIS - FUTEBOL E ELEIÇÃO

Boa noite amigos,
LEI DA FICHA LIMPA E OS CANDIDATOS CONDICIONAIS
As eleições municipais de domingo passado, envolvendo mais de 5.000 municípios brasileiros foi, sem dúvida, o fato político mais relevante do ano.  Na véspera a Ministra Carmen Lúcia (foto ao lado emprestada do site stf.jus.br),  atual Presidente do Tribunal Superior Eleitoral concitou a Nação a participar do sufrágio e ao chamado "voto consciente", assim considerado aquele que escolhe candidato comprometido com a causa pública . Os candidatos foram divididos em dois grandes grupos, segundo o critério, digamos, da cor da ficha: ficha suja e ficha limpa.
No primeiro grupo foram colocados todos e quaisquer candidatos que tenham algum tipo de condenação, ainda que a  uma simples multa, aplicada, como se sabe,  em grande número e situações, por Tribunais de Contas. Depois que o Supremo Tribunal Federal decidiu pela aplicação da Lei da Ficha Limpa para esta eleição e de admitir a sua excepcional eficácia retroativa, ao aceitar os fatos pretéritos, julgados no passado, como suficientes para impedir a candidatura, os Tribunais Eleitorais radicalizaram a aplicação. O Ministério Público impugnou tudo o que pode. E os Juízes Eleitorais, em 1ª. Instância e os Tribunais Regionais, em Segunda, deram ao texto legal interpretação drástica e restrita.  E lamentavelmente, mais uma vez, o cidadão foi relegado a segundo plano nesta eleição. Aconteceu, de novo. O Tribunal Superior Eleitoral não conseguiu julgar a maior parte do  acervo de recursos,  antes da eleição, de sorte que  muitos de nós, eleitores, podemos ter votado em candidatos que a Justiça considerará, depois do pleito, inelegíveis, e sem condições de assumir o cargo, se eleitos. Por outras palavras, o nosso voto será jogado no lixo. Lamentável;
FIDELIDADE ATÉ DEPOIS DA MORTE
Saindo da seção eleitoral onde votei, no domingo, encontro um advogado amigo que chega amparando uma velhinha, que depois descobri ser sua mãe. A senhora, que já passava  dos 80 anos, segundo o filho, fez questão de exercer o seu direito de voto, pois queria votar no seu médico. O filho, então,  pacientemente explicou que "o seu médico", o velho Dr. Pedro Serafim Filho, já falecera. A fiel paciente, porém, não se deu por vencida. Apesar da advertência do filho, mesmo assim quis votar. Quem levou o seu voto, provavelmente, foi o filho do Dr. Pedro, o Pedrinho Serafim Neto, candidato à Prefeitura de Campinas.  Coisas de eleição no Brasil.
FUTEBOL E ELEIÇÃO
Aproveitando que o futebol é a paixão dos brasileiros, vários atletas e profissionais ligados ao esporte  do presente e do passado, se candidataram ao cargo de prefeito ou vereador, em municípios de todo Brasil. E muitos se elegeram, graças à popularidade, mas o fato é que como administradores ou legisladores, a boa ou má atuação deles é uma incógnita, especialmente os que nunca tiveram experiência política ou militância. O centroavante Washington, que brilhou na Ponte Preta, São Paulo e Fluminense, foi o vereador mais votado para a Câmara Municipal de Caxias do Sul, onde reside atualmente, com a família, depois de deixar o futebol, em 2.010. Mas os ex-jogadores Ezequiel (Ponte Preta e Corinthians), Monga (Ponte Preta) e Odirley, o maior lateral que a Macaca já teve na sua história, não conseguiram se eleger para o Legislativo Campineiro.
 
NOVOS VEREADORES NA CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPINAS
Das 33 vagas para a Câmara Municipal de Campinas, 14 delas serão ocupadas por candidatos eleitos que nunca exerceram cargo eletivo na Administração Pública. São eles: ANDRÉ VON ZUBEN, coligação PPS-PHS, com 2.812 votos; PEDRO TOURINHOPT, com 2.990 votos; CARMO LUIZ GREGÓRIO DA SILVA (Carmo da Farmácia),  PSC, com 4.497 votos; TICO COSTA, coligação PP-PTN com 3.025 votos; ROBERTO ALVES, coligação PDT-PMDB-PRB; MARCOS BERNARDELLI, PSDB, COM 4.337 VOTOS,; JORGE DOS SANTOS MONTANARI (Jorge da Farmácia), PSDB, com 3.740 votos; ELIAS AZEVEDO, PSB/DEM, com 3.594 votos; PAULO GALTERIO, coligação PSB-DEM, com 3.550 votos; EDISON RIBEIRO, PSL-PPL, com 3.419 votos; NEUSA ELISABETE CONSCETTA (Neusa do São João), da coligação PSD-PTC-PRP, com 3.377 votos; GUSTAVO PETTA, da coligação PCdo B- PT do B, com 3.219 votos; CARLOS ROBERTO DE OLIVEIRA, do PT, com 3.049 votos e JEZIEL SEVERINO DA SILVA, coligação PP-PTN, com 2.993 votos. A eles, a nossa esperança e expectativa  de que consigam desempenhar seus mandatos com independência e honradez, em benefício da população campineira.
Até amanhã amigos,
P.S. (1) O atacante Washington, quando ainda jogava na Turquia, apresentou problemas cardíacos, decorrentes de diabetes  tipo 1, submetendo-se a uma cirurgia do coração. Apesar disso,  ainda atuou como artilheiro por várias equipes, até sua aposentadoria., dentre as quais o São Paulo e o Fluminense. Daí ter sido apelidado de Washington “Coração Valente”;
P.S. (2) Monga foi centroavante da Macaca nos anos 90. Não era propriamente um atacante técnico, mas compensava a falta dessa qualidade com muito empenho e oportunismo. Na época, a Parmalat era patrocinadora do Palmeiras e, graças ao dinheiro dessa indústria, o time de Parque Antartica montou uma das melhores equipes de todos os tempos, que foi campeã brasileira nos anos de 93 e 94.  Na época então surgiu uma piada que correu a cidade. Espalhava-se que Monga tinha sido contratado pela Parmalat. A afirmação causava espanto, pois o Verdão só tinha "craques" na ocasião. Mas logo em seguida, vinha a explicação: - É, foi para entregar leite.
P.S.  (3) O Vereador Artur Orsi (PSDB) foi reeleito com a maior votação entre todos os disputantes à Câmara Municipal de Campinas. Obteve mais de 13.000 votos, uma marca considerável. O parlamentar merece.  É um político sério e atuante. 
 

terça-feira, 9 de outubro de 2012

PRIMAVERA DE 2.012 - CALOR, NASCIMENTO, FUTEBOL, VIDA E MORTE

Boa noite amigos,

Nas últimas semanas vivemos intensamente uma sucessão de eventos tristes e saudosos, outros, de alegria e festa. O antagonismo próprio do cenário da vida de qualquer um, e de todos nós.
° Entramos na plenitude da primavera com temperaturas de verão. Aliás, nos últimos anos as primaveras têm sido mais quentes que o verão, um pouco por causa das chuvas próprias da estação das águas  e raras na atual.
° Nasceu outra Clara,  filha dos queridos amigos Denis e Fabiana Leite Rodrigues. Uma linda Clara! Que está iluminando a vida dos papais, agora mais atribulada do que nunca. Mas também dos queridos avós, parentes e amigos. Benvinda  à terra, Clarinha,  que enfeita a nossa postagem de hoje, em foto fornecida pelo papai;
°  Dois queridos amigos partiram. Roberto  Aparecido Marques, o Robertinho, filho de Dna. Regina, irmão da Beatriz, da Maria, do Rubens, do Reinaldo, da Célia, da Lúcia, amigos de infância lá da Vila Iza, perto da linha do trem, onde passamos anos consideráveis de um adolescência limitada pelos parcos recursos, mas  bem vivida e compartilhada com amor e solidariedade numa Campinas calma e segura. Roberto perscrutou o caminho da felicidade e do amor, incluindo casamentos e paixões. E como apaixonado foi embora em silêncio muito antes dos 60 anos. Morreu moço e repentinamente,  enquanto dormia. Deixou essa vida, sem dor, nem sofrimento;
° Cleize era Cipoli, sobrenome típico italiano. Um ser humano da melhor qualidade. Formou-se em Educação pela Puc de Campinas e ali mesmo lecionou por longos e longos anos, formando e capacitando professores.  Fez outro curso: Direito também na PUC, onde deixou uma legião de amigos. Durante minha dedicação à  Magistratura se associou à minha mulher no escritório e ali ambas dividiram anos de trabalho, de parceria e de cumplicidade, até o meu retorno após a aposentadoria. Um sorriso simpático direcionava a todos que cruzaram o seu caminho nesses 81 anos de sua benfazeja existência. Cleize era espírita e praticava, com absoluta fidelidade e na forma mais pura e intensa,  as obras sociais que os espíritas tão bem sabem conduzir. Preocupava-se com todos nós, seus amigos e nos prestigiava sempre. Foi embora não muito tempo depois que um inconveniente acidente vascular cerebral de grandes proporções, a pos  em coma. Mas deixou um legado de amor e luz para todos os que tiveram o privilégio de contar com o seu sorriso fraterno,  a sua generosidade, a sua amizade, o seu amor e a sua dedicação extrema;
° Bastou a primeira derrota para que começassem a surgir críticas e também dúvidas quanto à real capacidade do técnico Gilson Kleina, contratado pelo Palmeiras após a dispensa de Felipão. Houve críticas ao seu esquema de jogo adotado no sábado,  que não deu certo mesmo, como se viu.  O Palmeiras, que vinha muito mal no Campeonato Brasileiro, acabou encaixando três vítórias consecutivas desde a estréia de Kleina , duas pelo Brasileirão (3 a 1 contra o Figueirense e 3 a 0 contra a Ponte Preta)  e uma pela Copa Sulamericana (3 a 1 contra o Millionarios no Pacaembú). A derrota por 3 a 0 para o São Paulo no último sábado não pode abalar a equipe, cujo ajuste ainda não ocorreu, obviamente,  e levará algum tempo para acontecer.  Não se pode esquecer que a equipe do Palmeiras é a mesma que vinha jogando, ainda é frágil,   com muitos problemas, especialmente no setor de marcação e no equilíbrio entre os setores.  Além disso foi vítima de uma equipe entrosada, com mais valores individuais e que fez uma grande partida, especialmente com Lucas e Luis Fabiano. Continuo entendendo que o Palmeiras tem time para permanecer na 1ª. divisão e pode efetivamdente escapar do rebaixamento, desde que a equipe não se abale psicologicamente e busque jogar o seu melhor futebol.
Até amanhã amigos.
 
"Fecho os olhos pra te imaginar
E às vezes no meu sonho, é que eu me ponho a te encontrar
Porque será?

Clara
Como a lua nova, eu juro que eu lhe dava
Mais do que uma rosa, pra te alegrar"

(Clara - Scracho).
P.S. (1)  Cantar é respirar” – Do compositor e cantor, Lulu Santos, em observação feita a um concorrente durante o programa The Voice Brasil,  que a TV Globo está exibindo aos domingos, no horário das 14,00 horas;
P.S. (2)  Na foto acima aparece o papai Denis  feliz da vida com o nascimento de Clara (atrás);

P.S. (3) Num domingo de eleição e sem futebol, a grande sacada foi a partida entre Barcelona e Atlético de Madri. No clássico, desta vez, deu empate: 2 a 2. Adivinhem de quem foram os gols? Dois de Messi, pelo Barça e Dois de Cristiano Ronaldo, pela equipe madrilhenha. São dois extraordinários jogadores, vivendo fases incríveis para a alegria do futebol, esporte universal.

 
 
   
 

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

JANTAR DE JUBILEU DE DIAMANTE DA FACULDADE DE DIREITO DA PUC CAMPINAS


 
Ao lado a casa do Barão de Itapura que hoje pertence à Sociedade Campineira de Educação e Instrução, mantenedora da Pontifícia Universidade Católica de Campinas. No prédio funciona desde a sua fundação, a Faculdade de Direito da Puc-Campinas (tradicional Páteo dos Leões). A foto, de 2.004,  é de autoria de Alberto Nadiasene e foi emprestada do blog rotamogiana.com. 
Oi amigos,

A mensagem de hoje é dirigida especialmente a todos os professores, alunos e ex-alunos, funcionários e ex-funcionários de nossa Faculdade de Direito da Puc Campinas. Já está no ar o site www.pucdireito60anos.com.br, com todas as dicas sobre as comemorações do jubileu de diamante de nossa escola. O primeiro evento é um jantar de reencontro marcado para o próximo dia 23 de novembro, a partir das 21,00 horas, na Via Appia, um espaço novo e elegante, capaz de acomodar até 1.500 pessoas. Tudo está no site. Informações, fotos, espaço para mensagens e postagem de fotos, detalhes do jantar e cadastro para adesão. Não deixe de acessar, explorar as possibilidades e de fazer a sua reserva para o jantar. Esperamos que esse reencontro seja um momento inesquecível de lembrança de nosso tempo na academia ou no trabalho.

Boa noite a todos e até amanhã.